escapadinhas
Aguiar da Beira
line
Caldas da Cavaca
foto Caldas da Cavaca

 

 

 

 

 

 

Há muito que a designação de "Caldas da Cavaca" é uma referência no universo termal.

Depois de vários anos inactivas eis que uma fonte de saúde volta a estar à sua disposição. Para além as propriedades únicas das suas águas, as Caldas da Cavaca situam-se num vale mágico onde a natureza dita as suas regras. A força da cascata é envolvida pelo verde que rasga os caminhos da cura e do bem-estar. Fazer Termas nas Caldas da Cavaca é muito mais que obedecer a um tratamento do corpo.

É ceder aos caprichos da própria alma?

Caldas da Cavaca,

onde a natureza cuida de si?

 

 

As Caldas da Cavaca encontram-se localizadas numa quinta com cerca de noventa hectares, a cinco quilómetros da sede do concelho, na margem esquerda da Ribeira de Coja, num vale aprazível. São também denominadas de Termas da Cavaca e Banhos da Cavaca. No seu complexo encontra-se uma capela, elevada junto ao balneário termal e com acesso através de vários lanços de escadaria de pedra, sendo esta de invocação de Nossa Senhora dos Remédios.

 

Inauguradas em 1924 (alvará de exploração concedido a 16 de Novembro de 1924), graças à iniciativa do então comerciante e autarca Fernando da Silva Laires, as Caldas da Cavaca estiveram abertas desde aquele ano até 1995, ano em que encerraram por cerca de 13 anos. Por análises prévias efectuadas em 1919 e, mais tarde, no ano de 1938, verificou-se que a composição daquelas era bastante interessante, em virtude da sua grande percentagem de flúor: considera-se uma água meso-termal, fracamente mineralizada, brotada a uma temperatura entre os 25 e 30 graus, hiposalina, súlfurea, flouretada e titânica. 

 

Em 10 de Abril de 1920, Fernando Laires, requeria à Câmara a autorização para a construção de uma estrada de vias reduzidas que ligava as Caldas da Cavaca à estrada de Pinheiro e à estrada de ligação a Coruche. Em 1940 já lá existia um director clínico, assim como quatro tinas para banhos de imersão. No entanto, foi na década de 50 que se deu o grande impulso ao transformar aquele espaço numa pequena estância bem apetrechada para a época.

 

Foram propriedade privada até 1983, ano em que transitaram para a posse da autarquia de Aguiar da Beira. Durante estes anos que esteve em funcionamento, tornou-se conhecida no país e no estrangeiro pelo tratamento de doenças da pele, músculo-esqueléticas e dos aparelhos respiratório e digestivo. No inicio de 2005 foi concluída a recuperação do balneário termal, que acolheu em 2008, ano da reabertura, cerca de 500 utentes durante os três meses que reabriram ao público.

 

Ciente da importância desta estância termal, a Câmara Municipal, decidiu executar todo o projecto de requalificação do parque termal através de uma parceria público-privada, com concurso aberto em princípios de 2008. A ABTT - Aguiar da Beira Termas e Turismo, EEM constitui a parceria pública na constituição da sociedade comercial de capitais minoritariamente públicos, com duração prevista de 27 anos, com vista à concepção, construção, instalação, manutenção, exploração e conservação de equipamentos e infra-estruturas do parque termal das Caldas da Cavaca e requalificação das envolventes urbanas. O novo projecto prevê a construção de um hotel, casas de apoio e outros equipamentos de lazer, nomeadamente campos de ténis e um anfiteatro.

 

www.caldasdacavaca.pt

 



Site:

line
line

topo
o que procura
onde
sombra
pesquisa
sombra
sombra

sombra