escapadinhas
Guarda
line
A Judiaria
foto A Judiaria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Judiaria, é um dos recantos mais castiços da Guarda primitiva. Os edifícios são modestos. Apresentam uma feição rural. O comércio e o desenvolvimento agrícola modificam esse ruralismo, introduzindo a arquitectura pesada dos séculos XVI e XVII, com cornijas salientes, gárgulas de canhão, pátios vastos e salões amplos.

Este lugar, hoje composto pela rua do Amparo e anexas, estava completamente isolado do resto da cidade, pois o seu acesso só se podia fazer por duas ruas. Ali tinham os Judeus um mundo àparte. Comunicando com a Judiaria e a ela ligada, está o bairro do Poço do Gado, que foi até alguns anos atrás o bairro das meretrizes, também isolado da cidade.

 

Desde sempre localizado no interior da cidade muralhada, ainda hoje aí existe o antigo bairro judeu. Encontra-se muito perto da Porta d?El-Rei.
A comuna judaica da Guarda foi durante longos períodos uma das mais importantes do país e é considerada uma das mais antigas. Está comprovado que remonta ao século XIII com o aforamento, por parte de D. Dinis, de casas da freguesia de S. Vicente a famílias judaicas, tendo sido numa delas instalada a sinagoga.

Esta era a judiaria nova, prolongamento de uma mais antiga, a velha, mencionada no foral de 1199.
Em fins do século XIV aí residiam cerca de 200 pessoas e, cerca de 50 anos depois, o número de habitantes de credo judaico já rondaria entre os 600 e os 850.
As famílias tinham nomes como Ergas, Castro, Falilho, Baruc, Mocatel, Marcos, Querido, Alva, Cáceres, Castelão, etc. As audições perante o Tribunal da Inquisição decorriam nas igrejas de S. Vicente e S. Pedro. A dinâmica comunidade judaica da Guarda oferecia toda uma série de serviços à população: alfaiates, sapateiros, curtidores, ferreiros, tecelões, gibiteiros, tosadores, físicos, cirurgiões, ourives, carpinteiros e esmaltadores, como o indicia a arquitectura das casas, com dois pisos ? o térreo destinado ao comércio e o 1º piso à habitação, e a existência de duas portas, uma larga para o negócio, outra estreita para a família..

A judiaria tinha o seu início junto à Porta d?El-Rei e estendia-se até ao adro da igreja de S. Vicente, limitada pela muralha e pela Rua Direita que dava acesso àquela Porta. Em 1465 este acesso foi fechado devido aos protestos dos cristãos

 




line
line

topo
o que procura
onde
sombra
pesquisa
sombra
sombra

sombra


sombra