escapadinhas
Óbidos
line
Josefa d?Óbidos (1630 ? 1684)
foto Josefa d?Óbidos (1630 ? 1684)

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi uma grande pintora portuguesa do século XVII. Numa época em que, por regra, as mulheres não trabalhavam, Josefa d?Óbidos conseguiu afirmar-se como excepcional artista. Foi uma pintora barroca que ficou conhecida pelos seus trabalhos de inspiração religiosa e pelas suas naturezas-mortas. A sua arte ingénua tem um charme irresistível. Ainda era criança quando começou a demonstrar talento inato para a pintura. O trabalho do pai, pintor naturalista, exerceu grande influência na sua vida. As suas pinturas são consideradas obras-primas da arte europeia.

 

Josefa d?Óbidos é a mais conhecida pintora do barroco português. Possuía grande intuição poética e ingenuidade, próprias de quem aprendeu fora dos circuitos académicos.

Nasceu em Fevereiro de 1630 em Sevilha, filha de um pintor português, Baltazar Gomes Figueira, e da espanhola Catarina de Ayala Camacho Cabrera Romero. Em 1640, Baltazar e ?Doña? Catarina decidiram viver em Portugal, mais precisamente em Óbidos. Foi aqui que Josefa começou a dar os primeiros passos no mundo da arte. Observava o pai a trabalhar e aprendeu com os seus quadros. Baltazar foi a sua grande influência.

Quando chegou à adolescência, os pais pensaram num destino religioso para Josefa. Foi para Coimbra, viver no Convento de Sant?Ana, onde recebeu, além dos ensinamentos religiosos, aulas de pintura. Foi na cidade do Mondego que Josefa começou a pintar a sério. A obra mais antiga de que há conhecimento data de 1644, uma série de gravuras de ?Santa Catarina? e ?São José?. Também fazia gravuras em metal, no estilo barroco. O traço de Josefa era inconfundível. Todos reconheciam o seu trabalho, mesmo quando não estava assinado. A sua fama era tão incontornável que foi convidada pela família real para fazer os retratos da rainha D. Maria Francisca de Sabóia, mulher de D. Pedro II, e da sua filha, a infanta D. Isabel Luísa Josefa.

Josefa não seguiu a vida religiosa e regressou a Óbidos em 1653. Continuou a vida profissional trabalhando para os seus maiores clientes: conventos e igrejas. Após a morte do pai, em 1674, Josefa teve de aceitar mais encomendas para sustentar a sua mãe e duas sobrinhas órfãs. É uma fase em que a sua pintura exibe mais dureza. Os problemas, por vezes, são o combustível da criatividade. Talvez tenha sido isso que aconteceu a Josefa. Foi nesse período que fez alguns dos seus melhores trabalhos - ?Natureza Morta com Doces e Barros?, ?A Anunciação? e ?Calvário?. Faleceu no dia 22 de Julho de 1684. Tinha apenas 54 anos quando foi enterrada na Igreja de São Pedro, em Óbidos. A pintora capturou a essência de uma época, pegando em coisas simples e pintando-as de forma genial.


 




line
line

topo
o que procura
onde
sombra
pesquisa
sombra
sombra

sombra


sombra