escapadinhas
Óbidos
line
Museu Municipal de Óbidos
foto Museu Municipal de Óbidos

 

 

 

 

 

O Museu Municipal de Óbidos é um serviço público em cujo âmbito de actividade se desenvolvem acções de investigação, inventário, recolha, conservação e comunicação dos bens culturais, apresentando uma exposição permanente, um serviço pedagógico, um centro de documentação e investigação, e o desenvolvimento de acções culturais em diversos domínios.
A exposição permanente integra uma colecção de arte antiga sendo de destacar a colecção de pintura dos séculos XVI e XVII na qual existem obras de diversos autores portugueses, incluindo Josefa d'Óbidos.

 

O Museu foi inaugurado a 15 de Junho de 1970, com a presença do então Presidente da República, Almirante Américo Tomás, do Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Alves Cerejeira e diversas autoridades do Governo. Foi seu primeiro director o então presidente da Câmara, Albino de Castro e Sousa (1922-1984).
O Museu Municipal integra a Rota de Museus do Oeste e é sede da Rede de Museus e Galerias de Óbidos.

Havendo a necessidade de recuperar a vila para fins turísticos, foram promovidas algumas medidas de protecção e de restauro, quer destinadas ao conjunto urbano, quer  a edifícios ou estruturas de grande impacto, como as muralhas, o Paço da Alcaidaria (transformada em pousada) e de alguns templos, culminando com a classificação do conjunto como Zona Especial de Protecção e com a classificação de alguns imóveis como Monumentos Nacionais ou Imóveis de Interesse Público ( ). A preservação dos traços mais pitorescos da urbe permitiram que fosse definida como "Vila-Museu?.

 

Outro dos antecedentes remotos que levaram à fundação do museu é reflectida a partir de algumas realizações culturais em Óbidos, nomeadamente a Exposição de Arte Sacra em 1954 e a Evocação de Josefa de Óbidos em 1959, produzindo-se um efeito de expectativa redobrada com o encerramento do "museu regional?, instalado no exíguo espaço da capela gótica de S. Martinho, onde existia uma colecção de arqueologia e fragmentos arquitectónicos, a maior parte pertencente ao tenente-coronel Luís Torquato de Freitas Garcia.

 

Sendo premente a criação de um novo museu um feliz acaso sucede quando a família Pinto Basto, senhores do Solar das Gaeiras, fizeram a oferta, em finais de 1961, de um vasto espólio de "recordações? da Guerra Peninsular, coleccionadas por Frederico Pinto Basto. Esta doação, prontamente aceite, tinha como objectivo a criação de um ?Museu das Guerras Peninsulares?, o qual contaria com um do melhores acervos sobre este assunto em todo o país e, com certeza, um dos mais interessantes da Europa, repartido por material bélico, fardamentos, bibliografia, iconografia, cartografia, documentação original e cópias, estudos e objectos simbólicos.

 

Horário de Funcionamento:

Terça-feira a Domingo: 10h00 - 13h00 / 14h00 - 18h00

 



Diana Fonseca Parece-me sem concorrência! O melhor da zona de Santos! Excelente serviço!
line
line

topo
o que procura
onde
sombra
pesquisa
sombra
sombra

sombra


sombra