info
Castanheira de Pêra
line
foto Castanheira de Pêra

Em Castanheira de Pêra, em plena Serra da Lousã, vale a pena subir até à Ermida de Santo António da Neve. Aqui, não é só a grandeza da paisagem que nos impressiona. É também a história que nos faz recuar até ao ano de 1787, ano em que o Neveiro - Mor da Casa de Sua Majestade, Júlio Pereira de Castro, mandou erguer a Ermida de Santo António da Neve próximo dos antigos poços do Neveiro Real. Mas em Castanheira de Pera não é só o Santo António da Neve e a Serra da Lousã que nos maravilham.

Vale a pena descobrir, a partir do Coentral, as margens da Ribeira das Quelhas ou aproveitar as ondas artificiais da Praia Fluvial das Rocas. Depois, há também circuitos para jeeps. Chamam-lhe, Romaria ao Santo António da Neve, em homenagem à Romaria que as gentes da Serra da Lousã aqui faziam. E quando admiramos, perto do Coentral, o Vale da Ribeira de Pêra, é impossível não recordar a importância que os lanifícios tiveram na História de Castanheira de Pera. Sabemos que entre 1864 e 1879 existiam onze Fábricas de Lanifícios.

Destes áureos tempos que marcaram o desenvolvimento de Castanheira de Pêra, resta-nos uma Fábrica em Safrujo. A verde e vermelho produz barretes de Campino. Depois, em Castanheira de Pêra, há o prazer de descobrir as ruas, a Igreja Matriz de traços setecentistas, os recantos floridos e, quando é Verão e o calor aperta, a Praia Fluvial do Poço da Corga. E há para delícia do nosso paladar um fabuloso arroz de miúdos de cabrito acompanhado do mesmo. Não faltam os grelos frescos e o pão caseiro. Quando chega a hora do açúcar, o arroz doce faz uma entrada triunfal.

topo
pesquisa
o que procura
onde
sombra


sombra

sombra

sombra